terça-feira, julho 04, 2006




DESPEDIDA
Alberto Carraz
Não fui eu quem não molhou as flores, quem provocou tantas dores, quem se armou por inteiro.
Não fui eu quem se abraçou com a bebida, quem me deixou sem comida, quem malversou o dinheiro.
Não fui eu quem dominou a conversa, quem me quebrou a travessa, quem só falou sem ouvir.
Não fui eu quem desprezou os amigos, quem ofendeu os antigos, quem se deixou esvair.
Não fui eu quem não pagou o colégio, quem me deixou sem remédio, quem discutiu com o vizinho.
Não fui eu quem derramou o café, quem sonegou cafuné, quem trocou amor por vinho.
Descanse em paz.

1 Comments:

Blogger Ivo Korytowski said...

Grande Carraz, sempre com ótimos textos!!!

10:33 AM  

Postar um comentário

<< Home